dezembro 30, 2007

BOM ANO


2007 está no fim.
Foi rápido e tão importante como todos os outros de minha vida!
Aconteceram muitas coisas boas, mas infelizmente, também muita coisa ruim ocupou a ribalta.
Não me vou pôr pr’aqui a descrever nenhuma delas, pois todo o mundo está bem ciente.
Desejo sinceramente que 2008, seja bem melhor para todos nós e, que tudo de errado e absurdo que se manifestou, não tenha lugar para repetições.
Que este ano tenha servido para nos transmitir alguma coisa e que, tenhamos conseguido captar todos os sinais!
Só assim terá valido a pena atravessá-lo.
Que os Guerreiros da LUZ se apoderem deste nosso país e escorracem de vez, as sombras que teimam em cobrir os espíritos mais fracos!
Que 2007 tenha tido algum significado!
BOM ANO PARA TODOS OS QUE POR AQUI PASSAREM E QUE HAJAM 2008 RAZÕES PARA SORRIRMOS SEMPRE!

QUERIDA PRAIA

Querida Praia,

Fechas o ano, toda pimpona e iluminada!
Mudaste a roupa, colocaste uma série de acessórios de ultimo grito, pintaste as unhas, inventaste um penteado, te puseste em cima do salto, e te viste ao espelho: “Estou Linda!”
Porém, te esqueceste de tomar banho! Que é isso menina? Nem lavaste os ouvidos, nem limpaste as unhas…. Assim não!
Vê lá, se para ao no que vem, te lembras de ficar o tempo TODO, limpinha, arrumadinha e… concerteza cheia de luz! Poderás usar tua maquilhagem e tua roupa de grife, com mais propriedade! Pede ao teu maquilhador que te ajude a manter essa mesma aparência, todo o ano! És tão mais sedutora assim! Ninguém te resistirá!
Não te esqueças que tens filhos! Que teus filhos também precisam tomar banho, pentear, comer…. Ah! Também precisam se educar! Não te esqueças, por favor!
Vê se compras DDT e acabas com esses piolhos e lêndeas que te comprometem a pose e infernizam a vida a teus filhos! Se achares remédio mais drástico, ainda melhor! Mas faz alguma coisa!
Varre a casa toda e queima o lixo. Não vale esconder! Ele sempre acaba por aparecer…
Escolhe bem tuas domésticas, senão não vale a pena!
E, finalmente (apesar de ainda ter tanta coisa para te pedir), trata bem de teus pulmões, que já são fracos! Se deixares que te arranquem tuas artérias verdes, de maneira insubstituível, vais acabar por padecer, ficar feia, velha e cinzenta, e não haverá maquilhagem que te valha! Teu sangue é verde, não vermelho… lembra-te!
Uma menina tão mulher, não pode se ficar pelas aparências…
Tenho a certeza que, se mudares teu comportamento e tua atitude, todos os que te amam, vão ajudar, podes crer! Mas não vale me prometeres para depois não cumprires!
E… por favor, pára de te achares o máximo e a melhor!
FELIZ ANO NOVO!
TE AMAMOS MUITO!

FECHANDO 2007


Não podia fechar este ciclo que se acaba, sem publicar uma de minhas indignações!
Por mais que tente, não consigo parar de me indignar!

Dia destes, saio com meu marido e um casal amigo, para uns instantes de convívio e relax, que afinal, ninguém é de ferro…
Apesar da dificuldade nesse dia, de encontrar um lugar aprazível e com bom ambiente, lá vamos nós parar a um conhecido recanto da “capital”.
É-nos dado o menu e escolhemos tudo o que desejamos.
Até aí, tudo certo….
Quando nos cansamos do volume exacerbado que provinha da música ao vivo, que nem técnico de som controlava, pedimos a conta.
Esta chega, depois de muita insistência nossa. Porém, os valores não correspondem com os que estão no menu!
Chamamos o gerente. Eis o diálogo:
Nós: Desculpe, mas o valor do vinho que pedimos, está superior ao que consta no menu!
Gerente: Ai é? Mas onde viram? ( Tâ dâ pa dodu)
Nós: No menu, é claro!
Gerente: Nãooooooooo! No menu?
Nós: SIMMMMMMMMMMM, (já sem muita paciência) no menu!
Gerente: Ah! Esse menu não conta! Está ultrapassado! O que conta é o papelinho onde marcamos os pedidos! Este ( e mostra-nos…)
Nós: Desculpe, mas não é! Quando o cliente chega e quer escolher algo, é-lhe dado o menu e não esse papelinho! E, muitas vezes, o pedido tem a haver com os preços, por isso é obrigatório ter os preços.
Gerente: Simmmmmm, mas o menu está desactualizado. E não é meu departamento. Eu cuido da comida e etc, ele (apontando um funcionário) é que cuida disso e ainda não mudou o menu!
Nós: Pois é, mas nós não temos nada a haver com a vossa organização interna!
Gerente: Pois, mas…
Nós: Olhe, desculpe, mas não está certa e não aceitamos esse tipo de argumento. Pagamos, mas fique sabendo que não ficamos contentes com o serviço. Imagine você, que alguém vem aqui, com o dinheiro contado e escolhe consoante o valor que tem e você depois lhe apresenta o “papelinho” com valores mais altos… como é que fica?
A carranca começou a tomar formas de leão, mas um pedido de desculpas ficou difícil!
Com toda a calma do mundo, lhe expliquei, ou pelo menos tentei, o absurdo de sua atitude e os inconvenientes que ela encararia, caso não mudasse!
Acho que entendeu! Não agradeceu, nem pediu desculpas!
Reenviou a conta com os valores “reais”, pagamos e fomos embora.
Dá para acreditar?
Dá para voltar?
Onde pára a Morabeza? Assim não dá!


dezembro 20, 2007

REMNA EM CONCERTO

DIA 28 DE DEZEMBRO DE 2007
Tabanka Mar
23H00
Entrada: 600$00

REMNA - A BIO

Foto do "my space" do músico

Bissau, 01 de Junho de 1977. A Guiné acaba de perder um dos homens e artistas mais marcantes da sua geração, e o cortejo fúnebre se estende a perder de vista.
José Carlos Schwarz encontrou a morte alguns dias antes, aquando de um trágico acidente aéreo ocorrido no aeroporto de Havana, Cuba.
O homem deixa atrás dele, uma viúva e dois filhos. O artista, cantor, deixa uma população com problemas de consciência identitária e, através das suas canções e poemas, um quadro sombrio, mas salpicado de cenas quotidianas, vividas pelo povo guineense sob a opressão do jugo colonial português. A este povo, ele lega uma consciência cultural e revolucionária.
Remna, um de seus filhos, herda igualmente, este estado de espírito.
É aos 14 anos de idade, que Remna descobre a escrita como meio de expressão artística. Autor de textos de natureza diversa, embrenha-se no seio dos “rap battles” que têm lugar nos pátios de seu liceu.
Remna chega a França em 1996. Inicialmente em Tours, e depois em Orléans onde efectua o encontro da comunidade hip hop da região Centro. Compreende que os códigos não são os mesmos, e o acesso aos pequenos palcos da região, lhe é muito difícil. A sua sensibilidade musical permite-lhe, no entanto, de se destacar do lote, pela adopção de um estilo mais melódico, original e reconhecível.É influenciado por intérpretes guitarristas, como Habib Koité, Boubacar Traoré, Ali Farka Touré, Santana, Prince, BB King, Mark Knopfler, Keziah Jones, Bem Harper, Ronny Jordan… mas também por artistas como Richard Bona, Fela Kuti, Bob Marley, LKJ, Salif Keita, Steel Pulse… Remna escuta, mas constrói um estilo de tocar que lhe é próprio.
O toque da guitarra é um cruzamento entre as harmonias inspiradas nos ritmos Oeste africanos (Guiné Bissau, Norte e Sul do Mali, Guiné Conacry) e o método conhecido pelo nome de “pickink” (utilizado antigamente pelos “bluesmen”, quando partiam sozinhos para a estrada: o principio é de dedilhar as cordas, fazer sair os baixos e as harmonias, batendo ao mesmo tempo, sobre a caixa da guitarra, para dar uma nuance à parte que se está a interpretar). A astúcia reside nos impulsos dados às cordas ; no abordar o instrumento como o faria um baixista, mais que um guitarrista, e utilizá-lo como um suporte melódico rítmico.
Seus textos são apoiados por um canto pintado de influências reggae crioulo, e sustentados por um “flow” característico da escola hip hop que frequentou. São escritos em inglês, crioulo (Guiné Bissau), francês e, às vezes, em wolof (Senegal), evocando imagens do ser humano face à decepção, à cólera, a intolerância e à injustiça. Estigmatizam uma instituição ameaçadora das liberdades fundamentais do indivíduo.

Para mais informações, consultar:

http://www.myspace.com/remna65
http://www.remna-saltana.com

dezembro 19, 2007

COMEÇOU.........


Palhaçada!

Começou tudo de novo! Um dia inteiro sem energia eléctrica, em plena entrada para os PRM e logo após a parceria com a UE! Contado, ninguém acredita!

Será que a maior àrvore de natal de África e a 10ª na Europa tem alguma coisa a haver com o black out "ki spadja pé" hoje?

Brincadeiras à parte, já começa a irritar esta coisa da luz! Paciência tem limite!

Ainda por cima, os "gajos" lá na Electra, logo que acontece uma destas, a primeira coisa que fazem, é desligar o telefone que foi lá colocado justamente para dar "satisfason" ao cliente! E... quando se esquecem de desligar, do outro lado, o atendimento é simplesmente digno de um filme de terror! Deus nos valha!

dezembro 14, 2007

SEMELHANÇAS À PARTE....

SP - Cartaz de protesto afixado em poste na rua Áurea, no bairro Vila Mariana, em São Paulo, no domingo (09/12), no qual é possível ler: "Colabore com os ratos e baratas! Deposite seu lixo aqui, a qualquer hora do dia ou da noite. Não se importe com a vizinhança nem com o dia de coleta de lixo. Os ratos e baratas da nossa rua necessitam de farto alimento para se reproduzirem".
09/12/2007Foto: VITOR RIBEIRO/FotoRepórter/AE

dezembro 11, 2007

FREE RICE


Estou há muito para colocar este post, que considero de extrema importância, porém não sei o que aconteceu que o esqueci algures no meu PC.... mas antes tarde do que nunca!

Li no Pedrabika e já participei várias vezes, no unico intuito de ajudar e ajudar, da maneira que posso e me é facilitado, os mais carenciados. Façam também um pequeno "break" e aprendam ajudando.


Eis o texto do Pedrabika, para que percebam do que falo:


Em março de 2002 na Conferência de Montrey, 22 dos países com melhor nível de vida no mundo concordaram em realizar "esforços concretos" para doar 0,7% de renda nacional como ajuda aos países pobres.
A Organização das Nações Unidas estima que, quando os 22 países que firmaram o acordo alcancem o objectivo de 0,7%, os $195 bilhões resultantes a cada ano serão suficientes para terminar, de maneira eficaz, com a fome e a pobreza extrema no mundo.
Para ajudar a cumprir esse objectivo a inicitiva FREERICE lançou um serviço on-line onde todos podemos contribuir. É um jogo onde vc aprende vocabulário em inglês e os patrocinadores pagam as palavras que vc acertar com grãos de arroz.
Todos saem a ganhar, vc ganha mais vocabulário, a FREE RICE recolhe recursos e distribui alimentos com a ajuda das Nações Unidas e os patrocinadores fazem branding. Afinal nada é de graça não é mesmo? É sério!!! ;)

dezembro 10, 2007

MARCHA CONTRA A VIOLÊNCIA

Aproveito para ajudar a difundir a noticia abaixo, sobre a Marcha Contra a Violência, veiculada no blog do Tide : http://pedrabika.blogspot.com
Realmente há que se fazer alguma coisa, senão os nossos direitos humanos vão à vida!
"Dia 14 de Dezembro sexta feira começa um festival na Gamboa. Proponho a todos os interessados para mudarmos a concentração para a marcha para o platô na pracinha da Escola Grande a partir das 18horas.
A proposta é começarmos por concertar posições dialogar e agir em conjunto. Passe a Palavra e Participe, a causa é de tod@s."

dezembro 02, 2007

RICARDO DE DEUS NO AUDITÓRIO DO BCA

Sexta feira, dia 07 de Dezembro, a Embaixada do Brasil promove um concerto com Ricardo de Deus, no Auditório do BCA. O encontro está marcado para as 21H00. Estão convidados desde já.
Ricardo far-se-á acompanhar por Kizo, Raul e Djinho.

novembro 22, 2007

HOMEM ÁRVORE



Quando vi estas fotos, nem conseguia acreditar!


Realmente há coisas neste mundo que até o outro desconfia!


Trata-se de um homem indonesiano, que tem o corpo coberto por verrugas, do tipo casca de árvore.... vejam só!


A EVIDÊNCIA DO AQUECIMENTO GLOBAL

O aquecimento global está causando o aumento e agravamento dos desastres naturais no planalto tibetano, considerado um dos barômetros da mudança climática no planeta, alertaram meteorologistas chineses citados hoje pela imprensa estatal.
"Os desastres naturais como as secas, os deslizamentos de terra, as tempestades de neve e os incêndios são agora mais freqüentes e calamitosos. O número de vítimas mortais é maior e as perdas econômicas maiores", disse Song Shanyun, diretor do Escritório Meteorológico da região autônoma do Tibete, no sudoeste do país.
Além disso, ressaltou, o diminuição da neve, o retrocesso das geleiras, a seca das pradarias e a expansão dos desertos "ameaçam cada vez mais o ecossistema da região".
A temperatura no planalto tibetano, o mais alto do mundo, sobe de 3 a 4 graus por década, acima da média mundial."O aumento da temperatura no Tibete é só uma miniatura da tendência do aquecimento global", disse Zhang Hezhen, um engenheiro citado hoje pela agência "Xinhua"

novembro 20, 2007

TODAS AS VIDAS


Vive dentro de mim

uma cabocla velha

de mau-olhado,

acocorada ao pé

do borralho,

olhando para o fogo.

Benze quebranto.

Bota feitiço...

Ogum. Orixá.

Macumba, terreiro.

Ogã, pai-de-santo...

Vive dentro de mim

a lavadeira

do Rio Vermelho.

Seu cheiro gostoso

d'água e sabão.

Rodilha de pano.

Trouxa de roupa,

pedra de anil.

Sua coroa verde de São-caetano.

Vive dentro de mim

a mulher cozinheira.

Pimenta e cebola.

Quitute bem feito.

Panela de barro.

Taipa de lenha.

Cozinha antiga

toda pretinha.

Bem cacheada de picumã.

Pedra pontuda.

Cumbuco de coco.

Pisando alho-sal.

Vive dentro de mim

a mulher do povo.

Bem proletária.

Bem linguaruda,

desabusada,

sem preconceitos,

de casca-grossa,

de chinelinha,

e filharada.

Vive dentro de mim

a mulher roceira.

-Enxerto de terra,

Trabalhadeira.

Madrugadeira.

Analfabeta.

De pé no chão.

Bem parideira.

Bem criadeira.

Seus doze filhos,

Seus vinte netos.

Vive dentro de mim

a mulher da vida.

Minha irmãzinha...

tão desprezada,

tão murmurada...

Fingindo ser alegre

seu triste fado.

Todas as vidas

dentro de mim:

Na minha vida

- a vida mera das obscuras!

Cora Coralina

novembro 19, 2007

MOEMA CRAVEIRO E LAURO MOREIRA NO CCP

A Embaixada do Brasil promove mais um momento cultural:
Amanhã, dia 20 de Novembro, às 18H30, no CCP,
teremos o prazer de nos deliciar com poemas ao piano:

Lauro Moreira no “verbo” e Moema Craveiro nas teclas.


Uma combinação perfeita, podem crer!



Lauro Moreira, é o novo embaixador do Brasil junto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), com sede em Lisboa,




Moema Craveiro, já nossa conhecida, deu na passada sexta um concerto de
luxo! Foi no CCP e a plateia delirou!



Apareçam, que a oportunidade é única!

novembro 16, 2007

RIR ME FASCINA

Comecei a manhã de hoje, muito bem! Rindo! Graças ao meu amigo Kizo, que me enviou a dica e o endereço certos.
Obrigada Kizo. Valeu!
De qualquer forma, meu blog conheceu hoje, um novo "colega" e com muito prazer o convidou a se sentar na sua sala de visitas.
Benvindo à minha casa Musicolandia.

novembro 15, 2007

CAMISA AMARELA

ADORO ESTA CANÇÃO DE ARY BARROSO, SOBRETUDO, QUANDO INTERPRETADA POR GAL COSTA.
****************************************************
Encontrei o meu pedaço na avenida
De camisa amarela
Cantando a Florisbela
A Florisbela
Convidei-o a voltar pra casa em minha companhia
Exibiu-me um sorriso de ironia
E desapareceu no turbilhão da galeria
Não estava nada bom
O meu pedaço na verdade
Estava bem mamado
Bem chumbado, atravessado
Foi por aí cambaleando
Se acabando num cordão
Com um reco-reco na mão
Mais tarde o encontrei num café do rapa
Do Largo da Lapa
Folião de raça
Bebendo o quinto copo de cachaça
Voltou as sete horas da manhã
Mas só na quarta-feira
Cantando a Jardineira
Ô, a Jardineira
Me pediu ainda zonzo um copo d’água com bicarbonato
Meu pedaço estava ruim de fato
Pois caiu da cama e não tirou nem o sapato
E roncou uma semana
Despertou mal-humorado
Quis brigar comigo
Que perigo!
Mas não ligo
O meu pedaço me domina
Me fascina
Ele é o “tal”
Por isso não levo à mal
Pegou a camisa
A camisa amarela
Botou fogo nela
Gosto dele assim
Passou a brincadeira
E ele é pra mim
Ary Barroso

MOTIVO

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.

Cecilia Meireles

novembro 13, 2007

LENDO SEMPRE!

Mais um livro que acabo de ler e, numa velocidade relâmpago! Mais um livro que me trouxe a vontade instantânea de compartilhar com os outros, o prazer que me deu ler: O Carteirista que Fugiu a Tempo de Francisco Moita Flores.

"O carteirista vivia num país de cenho carregado, que se arrastava penosamente, ora com medo da insegurança, ora desconfiado dos políticos que queriam acabar com ela. Vivia num país cansado, que trocara a revolução pela revolta, a discussão pelo bocejo, o mar pelo sofá frente à televisão.
Rebelou-se. Desatou a rir às gargalhadas e o país ordeiro, servil à novela e medroso da inflação, assustou-se."


“O crime está a mudar. Os velhos carteiristas e os artistas dos conto-do-vigário, estão em vias de extinção, submersos pelos vigaristas de alto coturno, que traficam droga e branqueiam capitais. Prefiro os primeiros. Até porque nunca os consegui catalogar como ladrões. São mágicos de dedos e língua afiada. E depois estou, tala como Fred Astaire, cansado de não rir. O riso, mesmo quando tomado em doses menores de sorriso, é o melhor medicamento contra a angústia e o cinzentismo. Esta história despretensiosa sobre O Carteirista que Fugiu a Tempo, fez-me sorrir, por vezes rir, e foi a razão que me levou a partilha-la convosco. Para que o Sol nos habite.”

Francisco Moita Flores

novembro 12, 2007

GRANDE SALTO

in pontodevista.net

Ontem (domingo), assisti a um programa muito interessante: GRANDE SALTO.
Os convidados eram alguns representantes da nossa comunicação social.
Tenho de tirar o chapéu à Filomena Silva do Jornal “A Semana” e ao Daniel Medina do Jornal “Cabo Verde”, por suas intervenções concisas e sem floreados.
O dedo foi colocado na ferida várias vezes e, o andamento da conversa não descambou para a monotonia nem para a vulgaridade.
Apesar de ter gostado e de esperar que os outros debates que irão integrar este novo programa, sejam igualmente bons, não posso deixar de marcar duas coisas: que faltou maior representatividade dos orgãos de comunicação desta terra e, que o "moderador" deverá assumir um papel mais... sei lá, deverá ser mais presente! Quase que me confundia, no inicio! Não percebia lá muito bem, se ele convidado ou "anfitrião".
Fiquei sobretudo satisfeita, por me identificar com a maioria das concepções expostas.
Resta agora, que quem de direito, registe as “queixas” e as propostas ali avançadas, para que realmente possamos dar o grande salto. Caso contrário, corremos todos, o risco de dar um grande salto para o escuro!

Aprendi uma coisa também: prefere-se que utilizemos o termo PRM (países de Rendimento Médio) ao invés de PDM (Países de Desenvolvimento Médio) … por um lado, até tem uma certa lógica, uma vez que, será o nível de rendimento que nos poderá assegurar o desenvolvimento!

QUERER E... PODER!

Li há muito tempo, que quando queremos muito uma coisa, todo o Universo conspira a nosso favor!
Mas não é a isso que me refiro agora.
Aflige-me a “lei” que comanda hoje em dia aqui na Praia: cada um faz o que bem entende (se é que entende mesmo), que ninguém lhe pode dizer nada, nem o pode chamar à atenção, sob o risco de ver a sua querida mãe envolvida na questão, da forma mais baixa e, ainda de levar uma trombada! O que faz normalmente, coisas erradas e ilegais, é quem manda! Ninguém o controla, nem questiona… daí que, a continuidade de seus actos se torne simplesmente uma questão de “normalidade”.

OBRAS

Do “Zé da esquina” que adora obrar, sentindo o vento refrescar-lhe as partes baixas, ao “Dr. Zé”, que manda erguer grandes moradias ou prédios comerciais em tempo recorde, há uma grande afinidade: ninguém os fiscaliza! Por isso, não proíbe, nem pode multar!
E, assim vai crescendo a desenvoltura do crioulo, em matéria de desrespeito ao próximo!

AH PRAIA!

Numa rotineira ronda pelos jornais da praça na semana passada , algumas matérias buliram comigo!
Falando por exemplo, da situação cada vez mais galopante, de instalação de “cozinhas” ambulantes nos passeios e beiras de estrada… que é isso?
Num PDM, aliás PRM, brevemente parceiro da EU, isso é explicável?
A questão já nem é, o facto de não se ter o cartão de sanidade! Nem com cartão! Simplesmente, estes quadros não podem existir!
O pessoal lida com o lixo e com as moscas e comitivas, com uma naturalidade que até o diabo duvida!
Parece-me que, para além da escassez (praticamente inexistência) de fiscais, há uma falta de vontade, na assumpção de medidas punitivas e educativas, que na verdade, só fazem parte de uma autoridade que se faz urgente porque necessária.
Enquanto não se fizer nada por forma a ajudar no molde de uma mentalidade mais correcta, vamos continuar a coexistir com aberrações próprias dos países subdesenvolvidos.
Outra matéria que me suscitou demasiado a minha atenção, foi a parceria com a EU. Mas, esta parte deixo para depois. Vou tentar entender primeiro, no que se traduz este passo…

novembro 02, 2007

PROPOSTAS

A Embaixada do Brasil, no âmbito de suas propostas de actividades culturais, nos presenteia agora, com duas apresentações fantásticas:
Apresentação da viola de ROBERTO CORREA, dia 06 de Novembro, no CCP, às 20H00
Recital de piano de MOEMA CRAVEIRO, dia 16 de Novembro, no CCP, às 20H00
A entrada é grátis.






BÂLI MAYRA!

A nossa Mayra Andrade está nomeada, na categoria Revelação, para os Prémios Word Music da BBC Rádio 3 - 2008.
Palmas para ti, e.... Sucessos! Concerteza!

outubro 30, 2007

MEUS PORQUÊS...

Porque será que as pessoas insistem em desempenhar papeis que não conhecem, funções para as quais não estão capacitadas, e em opinar sobre assuntos que não entendem?

MEUS PORQUÊS...

Porque será que o respeito ao próximo sumiu do mapa?

MEUS PORQUÊS...

Porque será, que a nossa Televisão, a cada vez que tenta identificar a personagem em destaque na imagem apresentada, insiste em colocar o nome e cargo errados? Porquê?

PARABÉNS TCHEKA!


Já havia tido a oportunidade de ouvir algumas das faixas do teu disco, ainda em fase de construção e, de te dizer o quanto me agradou. Falta-me ouvi-lo agora, na integra e prontinho!

De qualquer das formas, não posso deixar de te parabenizar por mais este trabalho! Gosto imenso das tuas composições e estou certa, que continuas na mesma linha daquela que me cativou desde o teu primeiro cd.

outubro 28, 2007

OXALÁ

OXALÁ
Que Deus me acuda
E eu não me confunda!
Xangô me enviou um aviso
E eu nem ouvi…
Mebahel me deu a bênção,
E eu nem percebi…
Oxum me deu o requebrado,
E eu nem me mexi!

Que Deus me acuda
E eu nem me confunda!
Ouvindo o requebrado,
Mexendo o aviso,
E percebendo a bênção!

Que o aviso não requebre a bênção!
Que a bênção não avise o requebrado!
E, sobretudo,
Que o requebrado não abençoe o aviso
!


Vera de Deus
21 Outubro de 2007

HOMENAGEM A RICARDO

Singela homenagem a Ricardo e sua música, por um amigo, após ter conhecido seu trabalho a solo:
SINFONIA CABOVERDIANA

Pequena sinfonia na noite do Brasil
De irmãos, de gentes e seus cantos,
Da nostalgia de infâncias e amizades.

Cordas, sopros, bongos e pandeiros.

Tantos destinos na noite imensa
Repleta de sorrisos e saudades.

Muitas vidas que não mais se encontram.

Vozes, vozes, vozes e brincadeiras de crianças.

Pequena sinfonia de coração único
Perdida as margens do atlântico
Mergulhada na noite fria e morna brasileira.

Verdadeira sinfonia de todos iguais,
Da paz simples de gentes que vivem em paz

Pobre de mim que não sei cantar
E por isto escrevo.

O que estas gentes deixam e levam
Quando se encontram no caminho?

Um soneto de amor! Um soneto de amor!

Amaury Rodrigues

outubro 25, 2007

HELLOOOOOOOOO!

Ando com uma preguiça! Meu Deus! Minha inspiração também, não anda aquelas coisas! Quase que vira transpiração.......eu que me cuide!
Mas, penso deitar fora esta aura escura, que insiste em me pegar as mãos e recomeçar o frenesim.
Hoje, comecei por uma "limpeza" no aspecto deste meu cantinho. Com as cores que gosto, talvez me inspire mais.
Retirei dois blogs inactivos de minha lista.... no entanto, acrescentei dois, que já ando há uns tempos com "ganas" de os colocar, pois me agradam bastante: o "Soncent" da Eillen e o "Blog do Paulino" do Paulino... Visitei uma lista infindável de blogs muito giros... Fiquei muito contente com a volta do Sopafla....
Espero que com este arranque, as coisas fluam por si sós.
Há tantos assuntos que me andam a coçar os dedos, mas depois, arrumo-os num canto qualquer e, perdem a validade!
Enfim...

outubro 17, 2007

BOA FILINTO!

Filinto Elísio está de parabéns!
Ontem, no Ideal Club em Fortaleza, a Academia Cearense de Letras e da Academia de Artes e Letras do Nordeste, ficou mais rica e ganhou um novo Membro.
Com os títulos de Membro-Correspondente, Filinto nôs poeta, entrou pela porta da frente, vendo em vida, sua obra sendo reconhecida.
Como não pude estar presente, só me resta render-lhe homenagem, com um poema!
Para ti Filinto:
Ser Poeta
Florbela Espanca
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

outubro 11, 2007

EM ÉPOCA DE EXPOSIÇÕES II

CÉSAR SCHOFIELD NO CCF
Quarta Feira próxima, é a vez de César Schofield, nos presentear com sua mostra fotográfica, e marcamos encontro desta feita, no pátio do CCF, para a inauguração às 18H30.
Esta exposição ficará patente ao público até ao dia 04 de Novembro, portanto, se não for na quarta, não deixe de lá passar depois.

EM ÉPOCA DE EXPOSIÇÕES



OMAR CAMILO EM MAIS UMA EXPOSIÇÃO

Segunda Feira próxima, às 18H00, o encontro está marcado, na Reitoria da Universidade de Cabo Verde, para nos deliciarmos, com mais uma mostra fotográfica de Omar Camilo.

Não faltem!

outubro 06, 2007

PARA MAIS DE 40 E... NÃO SÓ!

Esta noite, assisti a mais um concerto, no Auditório do BCA, da Tété Alhinho, que acompanhada por Djinho Barbosa, Ricardo de Deus, Raul Ribeiro e Kim Alves, nos presenteou com momentos de pura leveza!
Com um repertório escolhido a dedo, este grupo percorreu alguns trechos que fizeram história, e que, como disse Tete, têm um significado para cada um de nós, desde os que já ultrapassaram os 40 aos mais novos!
Um concerto super agradável, muito bem conseguido! Parabéns a todos! E....muito obrigada!

PARABÉNS MANU PRETU!

Através do Ala Marginal, fiquei sabendo de teu aniversário, Manu!
Teus 40 anos!
Desta parte, e embora com relativa "décallage", só me resta desejar-te as maiores felicidades, e a renovação de sucessos na tua carreira tão bonita!

outubro 03, 2007

RECANTO


Sei
que algures
num templo antigo,
se guarda
a memória de mim ,
estou certa
que algures
num trecho antigo
se relata
a história de mim .
Pressinto
que algures
num excerto antigo
se enclausura
minha alma devassa,
minha pele mulata,
minha sede cruzada,
minha sina dobrada.
Presságio revelado,
sina cumprida,
algures num script roído,
minha história
queima a escrita,
minha sina
transpira o trecho
e a revelação
da clausura
cumpre a memória
de minha história,
guardada no relato
de um templo pirata,
que minha pele pressente!
Algures
num recanto da alma
se explica
o objecto
do lirismo
de minha teoria.

Vera Ferreira
26/10/98

Estou Voltando

Sei que ando sumida... é verdade!
Mas, não posso... me sinto mal quando não escrevo, nem dou atenção ao meu canto.
Vou voltando aos poucos....

setembro 18, 2007

RICARDO DE DEUS NO TABANKA MAR

Dia 22 de Setembro, sábado,
a partir das 23H00,
Ricardo de Deus, Djinho Barbosa e Raul Ribeiro,
estarão em concerto no Tabanka Mar,
com um repertório repleto de bossa nova.
A entrada é grátis e pontual.

Apareçam e levem vossos amigos.

setembro 11, 2007

BRASIL EM FESTA



Brasil completou mais um aniversário de sua independência, no dia 07 de Setembro, e este ano, as comemorações contaram com um vasto programa de actividades culturais, que tiveram inicio a 01 de Setembro com mostras de cinema, no Palácio da Cultura, culminando com a exposição "Coisas do Brasil" e uma mostra gastronómica, na Casa Cor de Rosa, realizadas no dia 06 de Setembro na Casa Cor de Rosa (Instituto Internacional da Língua Portuguesa-IILP), no Plateau.
A iniciativa contou com o apoio e o patrocínio da Embaixada do Brasil. A nova equipe da Embaixada, liderada por sua Embaixadora Maria Dulce, fez um trabalho exemplar e estão de parabéns!
















setembro 08, 2007

Tenor italiano Luciano Pavarotti morre aos 71 anos


O cantor de ópera Luciano Pavarotti morreu às 5h desta quinta-feira (meia-noite de quarta-feira, pelo horário de Brasília), em sua casa em Modena, no norte da Itália, informou sua agente, Terri Robson.

O tenor italiano tinha 71 anos e sofria de câncer no pâncreas.
"O maestro lutou uma longa e difícil batalha contra o câncer no pâncreas que acabou por tirar-lhe a vida", disse Robson, em um comunicado. "Com a mesma atitude que sempre marcou sua vida e seu trabalho, ele manteve uma postura positiva até finalmente sucumbir aos últimos estágios de sua doença."
O cantor havia sido operado do câncer em julho do ano passado, em Nova York. Desde então, não apareceu mais em público.
No dia 8 de agosto, Pavarotti havia sido levado a um hospital em Modena com febre alta. Ele recebeu alta duas semanas mais tarde, depois de ser submetido a uma série exames.
Segundo o correspondente da BBC em Roma, Christian Fraser, apesar de seus familiares terem declarado a jornais italianos, antes de sua morte, que o cantor estava "lutando como um leão", temia-se que Pavarotti tivesse voltado para casa para morrer entre seus amigos e familiares.
Trajetória de sucesso
Nascido em Modena, em 1935, Pavarotti era considerado um dos maiores nomes da ópera em todo mundo e um dos maiores tenores de todos os tempos.
Durante os quase 40 anos que passou no palco, o cantor se transformou em um dos artistas de maior sucesso do mundo.
Ele estreou profissionalmente em 1961 no papel de Rodolfo na ópera La Bohème, de Puccini, na cidade de Reggio Emilia.
Pavarotti foi o responsável por conquistar um novo tipo de público para a ópera, principalmente com sua interpretação da ária Nessun Dorma, da ópera Turandot, de Puccini, que acabou associada à Copa do Mundo de 1990.
Em julho de 2007, anunciou que não cantaria mais até o fim do ano.
Nesta semana o governo italiano havia anunciado que Pavarotti receberia uma medalha por sua contribuição na promoção da cultura do país.
In, BBCBrasi.com

agosto 31, 2007

RICARDO HOMENAGEIA CV E BRASIL

31.ago.2007 Redação
Pianista homenageia suas duas pátrias

O interesse de Ricardo de Deus pelo piano surgiu quando ele tinha apenas 13 anos e, tendo como únicos instrutores o talento e bom ouvido, começou a tocar as músicas que ouvia e apreciava.
O músico se diz autodidata ao extremo, pois, desde pequeno, apegou-se à prática como método de aprendizado, em detrimento da técnica. Isso não o impediu de estudar música, contudo, nunca chegou a concluir as escolas e faculdades nas quais ingressou – entre elas a Fundação das Artes, a Universidade Cruzeiro do Sul e a Universidade Livre de Música Tom Jobim.
Conforme foi crescendo, Ricardo se enveredou no universo da música de tal maneira que, ainda adolescente, já tinha certeza que esse era o caminho que almejava trilhar.
Em 1998, o músico fazia parte de um grupo chamado Cora Olfá, cujo foco de trabalho era a música baiana, e com o qual viajou a Cabo Verde pela primeira vez para participar do Festival de Gambôa. Lá conheceu sua atual esposa e, após várias visitas ao país, decidiu se mudar permanentemente.
O pianista diz que desde o princípio se encantou pelo país e que, diferentemente do povo brasileiro, existe em Cabo Verde uma vontade latente em conhecer novas coisas, principalmente no âmbito musical.
"Infelizmente, no Brasil existe uma barreira bem grande para tudo que é novidade. É difícil ser inovador e ganhar reconhecimento por isso. Já em Cabo Verde acontece o exato oposto", explica o músico.
Aproveitando-se desse interesse, Ricardo passou a se apresentar em diversos centros culturais de Cabo Verde e, aos poucos seu nome passou a ser conhecido, da mesma maneira que o músico foi sendo apresentado a muitas personalidades locais.
Enquanto o pianista entrava com a brasilidade, os outros músicos introduziam tambores, corais, e todos os traços tipicamente africanos. A mistura agradou, e ele logo começou a rabiscar um projeto reunindo ambas as sonoridades, em forma de homenagem às suas "duas pátrias".
Paralelamente, o músico passou a atuar como professor na Escola Pentagrama, e lá permanece até hoje. "Sinto falta do Brasil, mas poder trabalhar em um país com um déficit musical tão grande, é extremamente gratificante", argumenta.
Hoje o artista já tem uma bagagem de 16 anos dedicados exclusivamente à carreira, e confessa que não saberia o que seria de si não fosse a música.
O público da Região terá a chance de conhecer melhor este artista amanhã, no show que ele fará em Suzano.(L.S.)

FRAGMENTOS NO BRASIL

31.ago.2007 Redação
Ricardo de Deus lança




Foto:Divulgação
Pianista suzanense apresenta ao público da
Região seu primeiro CD, que faz um misto
entre sons típicos das culturas brasileira e africana.
LÍVIA DE SÁ
Especial para O
Diário

Radicado há oito anos no arquipélago africano de Cabo Verde, o pianista e compositor Ricardo de Deus retorna a Suzano, sua terra natal, para anunciar o lançamento de seu primeiro CD. Sob o título de "Fragmentos", o trabalho é definido por ele mesmo como um pedaço dos mais diferentes gêneros e formações, dispersado em 12 canções, que serão apresentadas oficialmente ao público amanhã, no Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi, em Suzano. O evento tem início às 20 horas, a entrada é franca e Ricardo estará acompanhado em palco por diversos músicos e amigos, a exemplo o baixista Douglas Gambôa e o guitarrista Nelter Corrêa.
A identidade cultural do álbum reflete muito do Brasil, bem como da África, e estão sobrepostos na peça sons de cavaquinho, pandeiro, bandolim, além do clássico da percussão. Ricardo também exercita a voz, juntamente a convidados especiais, mas a verdadeira marca do CD são as faixas instrumentais. "É um CD instrumental, porém há a presença de voz, seja a minha, ou a da Tetê Alhinho, ou ainda a de Dinho Ô Sague, um intérprete brasileiro. Esse instrumental vai de baladas de piano pop até alguns arpejos em quartas, lembrando a música erudita contemporânea", conta Ricardo de Deus, argumentando existir uma ligação muito forte entre Cabo Verde e o Brasil e, ter sido essa sua inspiração primeira.
Exemplo perfeito dessa fusão é a canção "Morna Brasileira". A morna, conforme explica o músico, é um gênero musical bem típico da África, que já ganhou bastante difusão na Europa. Utilizando-o como base, Ricardo acrescentou arranjos tradicionalmente brasileiros, e daí então veio a idéia para o título. Símbolo incontestável de riqueza cultural, a canção é interpretada pela cantora Cesaria Évora, que tem no currículo apresentações com grandes nomes da indústria musical, a exemplo os consagrados Marisa Monte e Caetano Veloso. Além disso, toda ela é cantada na língua falada em Cabo Verde, formada pela junção entre português arcaico e dialetos locais.
Em estúdio, Ricardo escolheu como convidados aqueles que têm ou tiveram ligação musical consigo, como é o caso do Arkora, grupo com quem toca junto desde que chegou a Cabo Verde. Já os músicos brasileiros, quase todos da capital paulista, vão desde aqueles que acompanharam o princípio da carreira de Ricardo até seus próprios estudantes. "O mais interessante é que reuni no CD três gerações da minha história musical. Comecei por aqueles que me ensinaram tudo que eu sei, indo até meus alunos", diz o pianista, que também leciona música.
Como não poderia faltar, "Fragmentos" apresenta, por diversas vezes, o estilo musical considerado como o genuíno retrato da brasilidade: a bossa nova. Ricardo se confessa fã inveterado do gênero, e fala ainda sobre o processo de articulação do álbum, que exigiu dois anos de trabalho. O músico não esconde a alegria por ter conseguido lançar seu CD, mesmo não possuindo contrato assinado com uma gravadora. Todo o trabalho de divulgação foi feito por ele próprio, que se orgulha de já ter vendido, somente pelo "boca-a-boca", cerca de 1.500 cópias. "Por se tratar de um álbum de estréia, independente e de cunho não comercial, estou muito satisfeito com os resultados", completa.

agosto 16, 2007

O MUNDO É PLANO de Thomas L. Friedman



Uma amiga minha me apresentou a este livro e, estou inquieta par o ler.


Entretanto, deixo aqui umas notas que achei, que nos revelam um pouco dele....


O Mundo é Plano , Thomas L. Friedman
Assunto: GLOBALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE MARKETING: O QUE DEVE SER TERCEIRIZADO?
No livro “O mundo é plano”, Thomas Friedman argumenta que o desenvolvimento da tecnologia da informação diminui as ineficiências e fricções dos mercados e das operações dos negócios. Isso equivale a dizer que as empresas, na busca por soluções mais baratas e eficientes para a composição de sua cadeia de valor, com o auxílio da tecnologia da informação, podem terceirizar suas atividades para fornecedores nunca antes imaginados. Vários são os exemplos citados. A firma indiana MphasiS tem um time de contadores capazes de desenvolver o trabalho de contabilidade de qualquer estado americano e do governo federal. Esta empresa foi pioneira na criação de um programa de computador que permite a terceirização do serviço de preenchimento do formulário de imposto de renda de uma maneira fácil e barata. Em 2005, a preparação de aproximadamente 400.000 formulários de cidadãos americanos foi feita na Índia. Em vários pequenos e médios hospitais nos Estados Unidos, os radiologistas terceirizam a leitura de CAT scans para doutores na Índia e Austrália. A maioria acontece durante a noite, quando não existe o número suficiente de plantonistas para interpretar as imagens e prover o diagnóstico. Call centers na Índia possuem operadores atendendo os consumidores no mercado americano nos mais diversos pedidos. Eles ajudam a localizar bagagens perdidas para passageiros de companhias aéreas, resolvem problemas de computador de consumidores insatisfeitos, e vendem cartões de crédito e aparelhos celulares. A qualidade da pronúncia desses operadores é perfeita, fazendo os consumidores acreditarem que o suporte é dado por um atendente americano. Este último exemplo, em particular, suscita a seguinte questão: será que o relacionamento dos consumidores com a marca pode ser terceirizado? Será mais eficiente e barato direcionar o trabalho de gerenciamento com consumidores para outras empresas, quem sabe, localizadas inclusive em outro continente? A resposta a essa pergunta é dada pelo próprio autor quando ele mostra que a terceirização ocorre apenas no componente do serviço que pode ser automatizado. São em geral as atividades que agregam o menor componente de inteligência e criatividade, e que portanto se aproximam de soluções “comoditizadas”. No caso dos serviços de contabilidade, a terceirização acontece apenas no preenchimento do formulário do imposto de renda. Atividades que demandam engenharia financeira mais sofisticada, como administração de portfólios, são desenvolvidas internamente. O mesmo ocorre com a leitura dos CAT Scans. Em geral, a terceirização dos serviços acontece apenas nos casos mais simples. Diagnósticos de casos mais graves são elaborados internamente nos hospitais americanos. No caso dos serviços de call-center, o raciocínio se repete. O componente terceirizado é a operação. O desenho do programa de relacionamento, que define qual o script necessário para atender os consumidores, é elaborado internamente pela empresa. Em se tratando de um diferencial competitivo estratégico, não tinha como ser diferente.
in, O Blog do Marketing de Relacionamento - Ricardo Pomeranz

agosto 11, 2007

OBRIGADA PAULINO


(...) Agora, quero dedicar-me mais ao meu trabalho. Porque tenho uma grande incumbência que a natureza me deu, que é transmitir a paz, a harmonia, a compreensão, a justiça através das letras das minhas músicas. Isso é o mais importante.
Se estivéssemos a entendermo-nos bem uns com os outros, o mundo não estaria tão ruim. Se não respeitarmos o nosso semelhante, sempre haverá confusão. As pessoas têm de entender que a bondade e a maldade está nas nossas mãos. A bondade é que nos leva à pacificidade, à bonança, à destreza. Quando somos bons também somos humildes e o entendimento e a compreensão aparecem.
in Entrevista A Semana Online

agosto 05, 2007

A PROPÓSITO: PARA ONDE VAMOS?


PRODUÇÃO DE LIXO

Festa, já houve!
Bastante barulho, bebida e boa disposição.
No dia seguinte, a mesma imagem de sempre……..muito lixo! Garrafas sobretudo, caixas, papel, pedaços de tudo. Contudo, desta feita, a coisa não foi organizada pela Câmara, mas sim por uma instituição privada: a LG!
A praia da Gamboa, local de eleição para este tipo de eventos, está um nojo! Digna de uma cidade capital!
Será que, não houve nenhuma preocupação, na altura da concessão do espaço, em se criar uma cláusula, que obriga à limpeza do mesmo, imediatamente a seguir ao término do evento? Não acredito! No entanto, tudo leva a crer que não!
Hoje, pela manhã, no meu habitual passeio pela cidade, fui confrontada com um cenário digno da guerra dos “vikings”… nem queria acreditar. Espalhados aqui e ali, consegui vislumbrar, uns rapazes, catando alguns papéis à beira da estrada, com a ajuda de um outro pedaço de papelão e uma caixa vazia de cerveja…. Pensei: “hum…talvez consigam chegar à meia-noite com alguma coisa recolhida”. Parei um pouco, para acompanhar os “trabalhos”. Nem acreditei! A lixarada era recolhida da forma que já descrevi, para imediatamente a seguir, ser despejada, logo após o murinho que separa o passeio da praia! Claro, o ventinho (ainda bem que não era o que normalmente costuma fazer), se encarregava de retornar tudo à sua procedência.
Mais tarde, bem no final da tarde, tornei a passar, para ver se a imagem havia mudado… que nada! Continuava tudo no mesmíssimo lugar. Estou bem inclinada em pensar que a malta de plantão, se tenha cansado de levar o lixo de um lado para o outro e, ver seu “trabalho” aniquilado pelo vento e, simplesmente, tenha abandonado o serviço.
É óbvio, que amanhã, as senhoras encarregues da limpeza e, afectas à CMP, vão amaldiçoar alguém…….

COISAS VELHAS

Já ontem, ao passar pelo Gimno Desportivo, dei de caras com uma batelada de lixo: alcatifas podres, armários ou pelo menos pedaços de armários velhos, cadeiras sem pé, enfim, restos mortais de alguma coisa que já foi substituída. Vem o novo, e o velho simplesmente, é deixado à porta do local, para que o mais incauto venha catar. Justamente, uma série de crianças que por lá passava, não se fez de rogada e toca de apanhar a alcatifa, que por sinal estava carregada de água, dificultando-os no transporte. Claro está que, para conseguirem apanhar a encomenda, reviraram tudo e, o monte disforme já de inicio, se tornou ainda mais caótico e penoso de ser visto.
Imaginem se, todo o mundo começar a agir dessa forma!

agosto 01, 2007

PRAINHA DE VERMELHO



Acabo de receber este ALERTA, que julgo de extrema importância para todos nós, que procuramos nossas praias, nesta vaga de calor.


ALERTA (para bandeira vermelha):



Vazamento de combustível na praia de PRAINHA.



Prainha e praias vizinhas com presença de combustível
A POLICIA ESTA TODOS OS DIAS A VER O SHOU.
A SAUDE DA PELE DE CADA BANHISTA EM RISCO.



Desde quarta-feira 25 de Julho por volta de 13:30 manchas negras na areia e na agua da PRAINHA. Ainda hoje dá para ver as manchas e sentir o cheiro de combustível (parece ser crude). ALERTA: evite tomar banho na PRAINHA e nas praias circundantes.
ESTAO A BRINCAR COM A NATUREZA E A BAIA DA CIDADE CAPITAL DE CABO VERDE.
ATT: Meus irmãos isto é a praia da PRAINHA.

INFORMAÇOES / PERGUNTAS/COMENTARIOS:
· Esta cidade não tem nadador salvador ??
· Os agentes da capitania bonitinhos nos botes novos não viram nada?
· Quem coloca as bandeiras de informação nas praia desta cidade (que nos une).
· Qual é a capacidade de resposta das autoridades marítimas testa cidade.
· Qual é o trabalho da Capitania nesta cidade??
· Quem atribui e cobra as responsabilidades aos responsáveis.
· Reposição. Quem de direito é que apresenta um plano de reposição e torna publico que juntos iremos todos apoiar.





UM PLENETA MIDJOR PA FIDJU DI NOS NETU
Jaime Motta Freitas Lopes da Silva

julho 26, 2007

8ª MARAVILHA DO MUNDO

Recebi esta imagem e este texto estes dias, e fiquei tão boquiaberta, que pensei logo em partilhar com todos mais esta maravilha do mundo! É simplesmente fantástica!
"Para ti que julgas que já vistes tudo, dá vontade de perguntar: Tens a certeza ?

Por exemplo, já viste alguma vez um rio passar por cima de outro?

Pelo facto de nunca teres visto (na TV ou na Internet) ou sequer mesmo imaginado (a dormir ou acordado), não que dizer que não exista !

Pois existe, sim em Magdeburg, Alemanha.

O Wasserstrassenkreuz (cruzamento de hidrovias) é um canal-ponte sobre o Rio Elba, que conecta as redes de vias navegáveis das antigas Alemanhas Ocidental e Oriental.
A iniciativa fez parte do projecto de reunificação nacional, implementado após a queda do Muro de Berlim. A sua principal função é facilitar o comércio entre as duas ex-inimigas.
O Wasserstrassenkreuz é o mais longo 'viaduto' da Europa, com 918 m de extensão.
Conecta a porção leste do Mittellandkanal, com o trecho oeste do Elba-Havel-Kanal.
A obra, aberta ao tráfego de mercadorias durante todo o ano, consiste numa ponte principal, com 228 m de extensão - subdividida em 3 trechos - e um canal com 690 m. A construção demorou 5 anos.
O engenho humano faz cada coisa !... "

julho 25, 2007

DE PEQUENO.........


Meu sobrinho Ruben é o máximo!
Tão pequeno e já tem um talento nato para a fotografia, sem falar de uma série de outras facetas! Deixo-vos com esta bela foto que ele fez, e que consta da galeria de Hauss, seu pai.
Aliás, esta galeria de fotos, é digna de ser visitada. Uma autêntica exposição online. Vão lá ver.
http://www.flickr.com/photos/housspin

julho 22, 2007

AUSÊNCIA

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.
Carlos Drummond de Andrade